O Que é Estratégia de Diversificação? - Melhores Ofertas

BITCOIN 4 ESTRATÉGIAS PARA COMPRAR E GANHAR DINHEIRO EM QUALQUER MOMENTO! - Dicas sobre Bitcoin - Ganhe dinheiro

BITCOIN 4 ESTRATÉGIAS PARA COMPRAR E GANHAR DINHEIRO EM QUALQUER MOMENTO! - Dicas sobre Bitcoin - Ganhe dinheiro submitted by infocryptocoins to CertificadoDigital [link] [comments]

[Estratégia OPM2.0] com muita dificuldade consegui deixar o meu sonic com 155k. Sempre comprava qualquer acessório para colocar em meu personagem, até entender os símbolos nos acessórios, e então resolvi guardar as gemas que eu ganhava, e comecei a investir em acessórios melhores. Vinny-krt serv.10

[Estratégia OPM2.0] com muita dificuldade consegui deixar o meu sonic com 155k. Sempre comprava qualquer acessório para colocar em meu personagem, até entender os símbolos nos acessórios, e então resolvi guardar as gemas que eu ganhava, e comecei a investir em acessórios melhores. Vinny-krt serv.10 submitted by Vinny-krt to OnePunchMan_RtH2 [link] [comments]

Estratégia da China pra qualquer um entender...

Estratégia da China pra qualquer um entender... submitted by AghilasBR to brasilivre [link] [comments]

4 ESTRATÉGIAS PARA COMPRAR BITCOIN E GANHAR DINHEIRO EM QUALQUER MOMENTO! | RONALDO SILVA - Dicas sobre Bitcoin - Ganhe rápido

4 ESTRATÉGIAS PARA COMPRAR BITCOIN E GANHAR DINHEIRO EM QUALQUER MOMENTO! | RONALDO SILVA - Dicas sobre Bitcoin - Ganhe rápido submitted by infocryptocoins to CertificadoDigital [link] [comments]

NOVA ESTRATÉGIA RISE FALL muito basica para qualquer pessoa começar a op...

NOVA ESTRATÉGIA RISE FALL muito basica para qualquer pessoa começar a op... submitted by nadaincomum to u/nadaincomum [link] [comments]

Binary com | Nova estratégia simples para qualquer um operar com as core...

Binary com | Nova estratégia simples para qualquer um operar com as core... submitted by nadaincomum to u/nadaincomum [link] [comments]

Estratégias para vender qualquer coisa pela internet vídeo 1

Estratégias para vender qualquer coisa pela internet vídeo 1 submitted by pontesjunior to u/pontesjunior [link] [comments]

Qual é a vossa estratégia para ganhar qualquer discussão?

submitted by wiledcoma to portugal [link] [comments]

Existe algum estudo comparando estratégias de swing trade com buy and hold no curto, médio e longo prazo?

Me parece, pelo que leio nesse sub, que estratégias de longuíssimo prazo são preferidas pela grande maioria dos investidores que sabem o que estão fazendo. Meu interesse é em saber como esse consenso se construiu. Existe algum paper ou estudo estatístico sério comparando essas duas modalidades? Existe margem pra discussão no meio dos investidores?
submitted by VicPL to investimentos [link] [comments]

Dolarizar parte do patrimônio agora, aos poucos ou depois?

Mês passado comecei a investir em uma corretora americana, comprando ETFs. Meu plano no médio prazo é continuar fazendo aportes lá pois a situação é menos instável que no Brasil. Também estou querendo dolarizar uma parte do meu patrimônio, que está parada e na cotação atual seria uns 5 mil dólares.
Considerando a situação política brasileira acredito que ainda vem bastante turbulência por aí e que o dólar deva se manter na faixa de preço atual. Mas isso é mais na base do achismo.
Então estou em dúvida se converto o dinheiro logo e deixo de me preocupar com isso, se vou convertendo um pouco por mês para tentar conseguir um preço médio interessante ou se espero para converter quando a cotação melhorar.
Alguém tem sugestões sobre que pontos levar em consideração nessa decisão ou qualquer outro aspecto/estratégia que eu poderia considerar. Valeu!
submitted by jrspal to investimentos [link] [comments]

Uma estratégia pragmática pra lidar com a emergente onda antivacina de Bolsonaro

Todo mundo deve ter visto hoje o tweet da Secom que reforça fala anterior do presidente de que ninguém é obrigado a tomar vacina. Queria sugerir uma estratégia pra lidar com isso. É simples: devemos concordar que ninguém é obrigado a tomar vacina e encerrar o assunto aqui. Explico.
Quando a vacina estiver disponível e for segura, a luta deverá ser pra que ela chegue a todo território nacional. Essa tarefa não deve ser subestimada, o Brasil é enorme e a doença alcançou os recantos mais remotos. Não devemos esperar que o governo vá fazer o suficiente pra garantir distribuição adequada da vacina no SUS. Então essa deve ser uma luta da sociedade civil, provavelmente numa construção com os governadores. O que puder ser adiantado desde já, que seja. O que não puder, não adianta encucar.
Uma vez que a vacina esteja disponível a todos, realmente ninguém deve ser obrigado a tomá-la. A única coisa que cabe aos serviços de saúde é informar sobre o risco de não tomar e disponibilizar as doses, em qualquer caso. Essa postura pode ser radical, mas reflitam que não faz sentido arbitrar sobre o que um adulto faz com seu próprio corpo. Se a pessoa não quer se imunizar contra a doença, que padeça. Não tem o que fazer.
Como sempre, há uma exceção: crianças, incapazes, pessoas sob tutela e outras categorias similares devem ser obrigatoriamente vacinadas. Nesse caso, a responsabilidade deve recair sobre o responsável legal e é a de levar o outro pra vacinar, não de vacinar a si mesmo. Essa obrigação deve ser muito mais reforçada do que durante campanhas de vacinação regulares. É outra luta. Pais idiotas vão insistir pra que seus filhos não sejam vacinados e isso não pode ser admitido. Mas se eles próprios não quiserem a vacina, que se danem — pelo menos deixem a criança se vacinar.
Vejam, a proposta da Secom é causar uma tempestade forçando um problema onde não existe nenhum. Na lógica do governo Bolsonaro, as liberdades civis estão sendo atacadas nesse país desde 1988, pelo menos. Por isso, não adianta de nada invocar artigos da Constituição que mostram que é obrigatório promover vacinação durante uma pandemia. Essas pessoas não reconhecem a legitimidade da Constituição.
Sinceramente, eu acredito que ninguém deve ser obrigado a tomar vacina mesmo. Percebam que se pouca gente tomar a vacina — acho improvável —, a doença vai continuar circulando. Mas então, estaremos numa situação radicalmente diferente da atual. No momento, não estamos imunizados e contagiar-se é uma questão de azar, é aleatório. Se a vacina estiver acessível a todos, entretanto, será uma questão de escolha. E sim, a doença continuará circulando entre quem não quis tomar. Mas se quem tomou não vai ficar doente, por que fazer disso um problema quando não é problema nenhum? São adultos que entendem que estão adotando um comportamento de risco e que estão cientes das consequências pra si próprios. Com a vacina amplamente disponível, o problema de uma pessoa irresponsável infectar outra responsável será praticamente inexistente.
Por isso tudo, devemos simplesmente concordar que ninguém deve ser obrigado a se vacinar. Basta explicar claramente os riscos dessas decisões, talvez até fazerem essas pessoas assinarem um termo. Esse post da Secom é uma provocação, é um simulacro, é a proposição de um não-problema. Responder a isso como se fosse real, entretanto, pode gerar problemas reais. E o Brasil vezes demais morde essa isca. Chega.
Vamos focar no que interessa: como fazer a vacina chegar a quem quiser, onde quer que esteja, assim que estiver disponível? E deixa a insensatez se calar ou se matar sozinha.
submitted by ropeserif to coronabr [link] [comments]

Guia para dummies de como obter e manter o poder ditadorial (Parte 1)

Muita gente irá pedir fontes do que irei descrever aqui. Não é possível citá-las, porque o que descreverei se baseia em senso comum obtido a partir de vários locais. Mas para dar uma situada em quem quiser se aprofundar mais, enumerarei as principais inspirações para o que tentarei descrever aqui:
- O Príncipe, de Maquiavel
- A história de Roma, principalmente a de Júlio César e suas imitações fictícias, como a de Palpatine.
- O "Princípio de Pareto", 1984, Espírito das Leis de Montesquieu, A Sociedade Aberta e Seus Inimigos de Karl Popper.
PRINCÍPIOS BÁSICOS
1- Ninguém é capaz de controlar a mente alheia igual o Professor Xavier, logo é necessário APOIO de terceiros para conseguir obter e manter o poder. Nenhum poder é exercido do nada ou surge do vácuo, ele só existe devido ao APOIO que o governante tem da maioria ou dos grupos que, embora não sejam a maioria numérica, são os mais fortes militarmente.
2- Não é necessário controlar TODAS AS PESSOAS para se obter e manter o poder. A imensa maioria da população é completamente alheia a esse processo e não se importa com quem manda, desde que elas tenham alguns direitos essenciais não violados (vida, posse da maioria dos frutos do seu trabalho e integridade da sua família). Apenas uma minoria se importa e dedica tempo + recursos para influenciar o governo e tentar obter uma fatia do poder. É apenas com essa minoria que o aspirante a ditador deve se preocupar na maior parte do tempo. Somente essa minoria precisa ser ativamente cooptada OU suprimida. Somente essa minoria precisa ser vigiada de perto.
Exemplos: Princípio de Pareto (80/20), 1984 (apenas as classes médias-altas são vigiadas pelas teletelas) e Maquiavel ("a maioria dos homens vive sossegada se não mexem com sua propriedade ou mulheres. O príncipe que não se faz odiado ou desprezado só precisa cuidar da ambição de poucos") e Luis XIV (manteve os nobres perto de si para vigiá-los).
Um outro exemplo são os fóruns de internet: 90% dos problemas com a moderação são causados por menos de 10% dos usuários.
3- O que garante o poder em última instância é a FORÇA MILITAR. Mas mesmo uma força militar formidável se esgotaria se precisasse lutar 24/7 para defender o ditador. Além disso, não é possível gozar as vantagens do poder se for necessário matar a maioria dos governados para mantê-lo. E ainda mais: a paciência, lealdade e disposição desses militares para defender o ditador não é infinita. Logo, é necessário que o ditador tenha algum nível mínimo de aceitação da maioria dos governados para que não surja o tempo todo inimigos que precisem ser combatidos. Essa aceitação recebe o nome de LEGITIMIDADE.
4- A legitimidade pode ser obtida de 4 fontes diferentes:
A- Religião: o grupo que controla a religião (clero) estabelece o ditador como um governante indicado pelos deuses, ou como ele próprio um deus ou filho de deuses. Vantagens: deixa o governante praticamente intocável Desvantagens: deixa o clero poderoso demais e não é aplicável em uma sociedade com pluralismo religioso.
Uma forma perfeita de usar esse instrumento seria o próprio ditador ser ao mesmo tempo o clérigo supremo, como ocorreu em Roma no início do Império. Isso eliminaria o problema do clero poderoso, porém o perigo representado pelo pluralismo religioso persistiria.
B- Tradição: ela provém de algum "mito fundador" do estado, nação ou tribo que dá a uma determinada linhagem familiar ou a algum vencedor em determinada competição tradicional o direito de governar. O aspirante a ditador necessitaria forjar um parentesco com a linhagem governante (caso já não seja desta) através de papéis falsificados, divulgação calculada de fake news ou casando-se com algum membro desta família. Se o método de escolha for alguma competição, fica mais difícil, exceto se o aspirante a ditador conseguir trapaceá-la de algum modo.
Vantagens: as mesmas da religião, porém em uma versão bem mais enfraquecida.
Desvantagens: a tradição tende a criar uma "nobreza", e esta costuma ter aspirações ao poder.
C- Ideologia: ela provém de um conjunto de idéias, princípios, crenças ou aspirações sobre a economia, sociedade, cultura ou mesmo religião. O ditador é visto como um "revolucionário" que está tentando implementar o que a ideologia determina como bom ou necessário, ou então é visto como um "defensor" do status quo e das "coisas boas" atuais contra alguma ameaça perigosa, seja interna (revolucionária) ou externa.
Vantagens: é aplicável a uma sociedade com pluralismo religioso ou cultural e combina bem com o cientificismo pós-iluminista, dado que não exige crenças sobrenaturais ou a idéia de nobreza hereditária.
Desvantagens: É necessário manter um clima de "revolução permanente", ou seja, os objetivos propostos pela ideologia não podem ser todos concretizados mesmo que fossem possíveis, pois isso eliminaria a justificativa para o ditador permanecer no poder. Essa justificativa ideológica tende a perder força com o passar do tempo, com o aumento gradativo do ceticismo da população em relação à mesma. Chegará um tempo em que o ditador (ou seus sucessores) precisará fazer duas coisas pra TENTAR manter o poder: conceder generosas regalias aos militares e isolar completamente a população da influência de idéias contrárias ao regime. Se essas duas coisas não forem feitas, o regime tende a acabar de forma natural.
D- Popularidade: ela provém da aprovação (real ou imaginária) que o ditador tem da maioria da população. Ele está no poder porque essa é, supostamente, a vontade da população.
Nesse caso, ele terá que COMPRAR a população com várias "bondades". A massa mais pobre do povo irá receber "presentes" do governo em forma de comida, itens diversos, entretenimento ou serviços quaisquer. As camadas médias recebem emprego e segurança (que deve ser melhor do que a oferecida pela concorrência, seja esta outro ditador ou a democracia) e a elite recebe favores econômicos diversos.
Comprando a população, o ditador irá criar alguma mini-ideologia que justifique sua posição (a mais comum e efetiva é a de "defender" o país ou o povo contra determinados inimigos ou problemas), controlar o fluxo de informações na imprensa, promover a sua imagem e, após assegurado isso, promover simulacros de eleições para "confirmarem" que ele é o governante desejado pela população.
Vantagens: não possui nenhuma vantagem, exceto o fato de às vezes ser a única opção disponível dada a conjuntura sociocultural do país.

Desvantagens: é muito caro pra ser mantido. Na ausência de qualquer razão para a sua posição além da popularidade, ele deve estar o tempo todo concedendo "bondades" ao povo para manter o seu apoio, e isso sai caro, podendo arruinar o país no longo prazo. Essa estratégia não é duradoura e dificilmente esse ditador consegue fazer sucessor, isso se conseguir governar até a morte. Popularidade sozinha é algo fugaz e mutável, o ditador é visto como uma pessoa comum (portanto tocável) e em qualquer vacilo ele pode ser morto.

Escreverei mais sobre esse assunto futuramente, talvez.
submitted by ssantorini to brasilivre [link] [comments]

Como a Squadra aplicou a sua tese sell-side em IRBR desde 2018

Como a Squadra aplicou a sua tese sell-side em IRBR desde 2018
Oi Pessoal, eu estou estudando os dados de alguns Fundos de Investimento, e resolvi pegar o caso da Squadra e sua tese vendida para IRBR, que vem desde 2018, segundo suas próprias cartas. A ideia é depois criar um painel dinâmico para poder avaliar a estratégia dos Fundos de Investimento, igual eu estou fazendo para alguns indicadores financeiros (que eu estou publicando aqui).
Um dos desafios que eu já percebi é que as informações que os fundos enviam pra CVM possuem um período de sigilo, então só dá pra estudar as posições com um atraso em geral de três meses. Mas considerando que algumas teses demoram até um ano pra se concretizar, esta valendo como exercício de estudo.
Outro desafio é a inconsistência de dados. Tem fundo que não informa dado não obrigatório, ou informado desconfigurado (talvez de propósito?). Por exemplo, o Fundo SQUADRA MASTER LONG-BIASED FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇŐES divulgou que possui 251.900 opções IRBRL392. Em janeiro/20, o valor essa posição era de R$ 2.133.317,71. Mas em março/20, o valor total da posição registrado é de R$0,30. Eu acho que mesmo virando pó, o valor mínimo seria R$0,01 por opção.
Posição em IRBRL392 (Valor da Posição final e Quantidade)
Por fim, os dados da CVM se limitam à quantidade e valor de mercado da posição final em opções. Não é possível ver o custo ou venda dentro de cada mês. Este é uma primeiro esboço, se alguém tiver sugestões põe nos comentários.

Posição em Ações Ordinárias


https://preview.redd.it/l08i5cavk9r51.png?width=972&format=png&auto=webp&s=5b18e6f9f0f626b83d4a515c7cab41700aa86237
O Fundo começou o período estudado com 12.813 ações em maio/18, e fez trade durante o período de valorização do ativo. No entanto, desde 2019, começou um grande movimento para adquirir ações, para se ter uma ideia, no fim do periodo da analise, maio/20, ela detinha mas de 5,5 milhoes de ações, talvez para uma estratégia com opções, visto que ela tem lançado muitas CALLs, mas em menor proporção.

Obrigações por ações e outros TVM recebidos em empréstimo

https://preview.redd.it/9q1zaiu7m9r51.png?width=972&format=png&auto=webp&s=1b6e7cd4b4cb42e6242211801e1f45251abb200e
Eu acho que aqui se contabiliza os alugueis de ações (não sei, alguém pode me confirmar isso). ela começou com 55.000 em maio/18. Essas grandes quedas na linha cinza marcam a diminuição da posição no ativo. Se ela operaou vendida todo esse período, ela foi perdendo dinheiro até 2020, porque IRBR3 só subiu.
A virada foi em fevereiro/2020, quando ela publicou aquele relatório sell-side da empresa. Em fev/20, ela tinha 32 mil ações alugadas, que saltou para 7,6 milhões em março/2020. Novamente, essa posição tem que fazer sentido olhando como ela comprou/vendeu as opções, pra mim não faz sentido ela operar vendida em IRBR3 depois de fevereiro/2020, porque a ação já tinha derretido.
Não fica claro pra mim, olhando os valores informados, se o fundo alugou as ações para deixar de garantia, ou se operou vendido. Se fosse assim, o valor de mercado deveria ser negativo, mas não é.

Posição em opções

No gráfico abaixo eu destaquei apenas as opções de IRBR3 divulgadas pelo Fundo. Aqui eu não sei até que ponto aqueles erros nos dados impactam no valor da posição, mas alguns meses podem estar subestimados, visto que os erros acontecem sempre pra baixo (aparantemente).
Posições lançadas/titulares em opções de compra/venda de IRBR3
Desde abril/19, o Fundo vem aumentando sua posição lançada em opções de compra. Faz sentido se você considerar que ela tem adquirido a ação e feito uma estratégia de venda coberta. Mas se a tese era de queda no preço, essa estratégia não seria a mais indicada para comprar delta/gama.
Observando as opções de venda, ela realmente aumentou sua posição vendida consideralmente em setembro/19, quando fez a sua maior posição lançada de puts também (barra azul). No detalhe, ela vendeu PUTs com strike maiores do que as PUTs que ela comprou, para a mesa data de vencimento, o que seria uma estratégia PUT DEBIT SPREAD, ou seja, ela ganha a diferença dos strikes, limitando o seu risco. Mas só em setembro/19 que ela fez isso, depois da pra ver que a posição titular dela é muito maior que a lançada.
A linha cinza escuro no segundo gráfico de barras dá pra ver o ganho não-linear que ela teve em fevereiro/20, ela mostra o valor de mercado da posição dela em PUTs.
Eu acho que somando tudo, ela fez o controle de risco usando o próprio ativo (comprando ou alugando), lançando CALLs para gerar uma renda e apostando nas PUTs, mas que no final, ela ganhou no spread. Novamente, eu não entendi bem o que ela fez com as ações alugadas, pelo tamanho da operação, o resultado do delta dela pode ter sido maior do que qualquer estratégia com opções.

Cotação histórica de IRBR3 para referência

https://preview.redd.it/ummpag2cs9r51.png?width=1113&format=png&auto=webp&s=a02a87f0ba39e5ad8e9bd8958684b8d3ac733908
Painel dinâmico: https://public.tableau.com/views/squadra_16019013156490/Painel1?:language=pt&:display_count=y&publish=yes&:toolbar=n&:origin=viz_share_link

EDIT: Pura ignorância mesmo, escrevi sell-side ao invés de short.
submitted by wonderful_teacher to investimentos [link] [comments]

Dividendos - O dinheiro que trabalha por ti

Olá a todos!
Há sensivelmente um ano comecei a investir no mercado de acções norte americano e desde então que a minha aprendizagem tem contribuído muito para colmatar a pouca (ou inexistente) literacia financeira que tinha.
Decidi então criar um canal de youtube dedicado aos temas de finanças pessoais, produtos financeiros, evolução de portfólio e da jornada de investimento. Focado numa estratégia a largo prazo, o objectivo é facilitar a todos vós todo o processo de aprendizagem no mundo dos investimentos e mostrar a evolução do meu portfolio.
O canal ainda é muito recente mas desde já agradeço todo e qualquer feedback que possam enviar.
Podem encontrar o canal e os primeiros episódios aqui:
https://www.youtube.com/channel/UCiy3UPVi_iRtkv4vxpV36Pg
Obrigado e bons investimentos a todos!
submitted by DividendosPT to literaciafinanceira [link] [comments]

Trabalhadores Independentes: Que banco usam e como fazem a gestão de IRS a pagar no final do ano sem retenção na fonte?

Olá,
Brevemente irei iniciar actividade como Trabalhador Independente (o mais provável, ainda ando a explorar as opções) onde irei trabalhar exclusivamente para 1 cliente nos USA, podemos ver este cliente como o meu único e exclusivo e empregador.
Presumo que nesta situação não haja qualquer forma de fazer retenção na fonte, certo? Ou seja, a cada pagamento mensal que receber, convém calcular mais ou menos (talvez com uma margem superior) aquilo que terei de pagar de IRS no final do ano e colocar esse dinheiro à parte? É isso que a malta faz neste tipo de situações, certo?
Assumindo que sim, gostava de perceber qual é a vossa estratégia para isso. Colocam esse dinheiro numa conta poupança? Num banco diferente diferente? Usam um banco que vos permita simplesmente por o dinheiro "à parte" (e.g., moey! com os goals), etc. Como fazem?
E por fim, que banco (ou bancos) usam - e porquê - para receber o dinheiro como Trabalhadores Independentes? Há algum banco em particular que recomendem por algum motivo ou "tanto faz"? De qualquer forma, se o inicio de actividade como Trabalhadores Independentes vos fez trocar de banco, gostava de perceber o porquê da vossa escolha, se for algo que não se importem de partilhar, claro.
submitted by 0xKubo to literaciafinanceira [link] [comments]

Gabriela Prioli: O monopólio do mimimi

Gabriela Prioli: O monopólio do mimimi submitted by williambotter to brasilnoticias [link] [comments]

INTERVENÇÃO NO IFRN Governo nomeia INTERVENTOR para reitor de universidade

tl;dr: É preciso denunciar que o MEC está aproveitando a pandemia e as eleições nas Instituições federais de ensino para colocar reitores não eleitos. Isto já aconteceu no CEFET-RJ, IFSC, UFERSA e IFRN.
tl;só vi o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Cd112_aG0fs&feature=share
O caso do IFRN
Em 17 de abril de 2020, o reitor eleito Professor Arnóbio, escolhido em votação em todo estado pelos alunos e servidores do IFRN, deveria ter tomado posse. Mas, em seu lugar, o MEC nomeou um interventor, o senhor Josué de Oliveira Moreira (coincidentemente, membro do ex-partido do presidente e com estreito alinhamento político ideológico com ele). A justificativa dada pelo MEC foi que o Reitor eleito responde a uma sindicância acusatória, paralisada pela questão da pandemia. Ocorre que não se tem conhecimento de qualquer legislação que declare um cidadão culpado antes da conclusão do processo. Na prática, inverte-se a lógica da presunção da inocência. Esta é a estratégia da intervenção: cria um impedimento pseudo-jurídico, trava o julgamento final do processo e força a posse de um reitor que nem concorreu ao cargo.
Mais grave: o interventor nomeou como Vice-Reitor e Pró-Reitor de Ensino um candidato que concorreu ao pleito e teve apenas 3% dos votos (coincidência ou não, novamente um filiado ao ex-partido do presidente). O mesmo havia sido nomeado antes Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, demonstrando total despreocupação com os conhecimentos específicos necessários à cada área e interesses políticos na nomeação da equipe.
Desde a sua nomeação, o interventor não está sendo capaz de conduzir o IFRN por puro desconhecimento do funcionamento da gestão e pela falta de legitimidade, junto à comunidade acadêmica, para ocupar o cargo de Reitor, mesmo que seja pro-tempore.
https://www.youtube.com/watch?v=Cd112_aG0fs&feature=share
submitted by tadeu_fo to brasil [link] [comments]

O Problema do Buy And Hold e Stock Picking

Como contraponto ao que tenho visto muito nesse sub, uma defesa do B&H e de Stock Picking como métodos absolutos e infalíveis, prefiro apresentar alguns grandes problemas que raramente são considerados.
Em primeiro lugar, precisamos parar de considerar qualquer "máxima" definida por estudos de mercado americano e aplicar eles diretamente ao mercado nacional sem qualquer consideração, dentre eles:
Esse retorno é uma média olhando pro S&P 500 ao longo dos últimos 100 anos, acreditando que histórico de rentabilidade garante rentabilidade futura, nada é garantido, muito menos aplicar histórico de mercado americano diretamente no mercado Brasileiro sem qualquer nexo.
Essa é uma das minhas favoritas, principalmente vindo do pessoal que ama stock picking. O Ibovespa não é perfeito e tem várias falhas, quanto a isso não temos dúvidas, mas se mesmo assim apenas 44% dos fundos de ações ativos batem Ibovespa em 3 anos, exato, quanto mais longo o horizonte menor é a quantidade de fundos que batem esse índice falho.
Aí vem o bom e velho comentário, "mas eu bati o Ibov nos últimos xx anos", parabéns então amigo, mas qual a chance de que isso continue sendo verdade? Gestores com bilhões em custódia, times com mentes brilhantes trabalhando noite e dia para um aumento quase irrisório de rentabilidade não conseguem bater ele no longo prazo, o que o torna diferente?
Usar o exemplo de Netflix, Amazon, Magazine Luiza, ou meu exemplo favorito: Monster, exato, a marca de energéticos, foi de U$ 0,05 em 2001 para U$ 74,22, um retorno de 148.440%. A questão é o timing, o que garante que você teria pego uma ação nesse patamar de preço? Nenhum indicador fundamentalista indicaria como uma boa penny stock, era uma aposta tão grande quanto comprar Oi, Dommo, Tecnisa ou qualquer outra "meme stock" hoje em dia, considerar esses retornos são pouco realistas de serem replicados quando falando realisticamente de stock picking.
O timing importa e muito, alguém que tivesse patrimônio em bolsa americana em 2000 pensando em se aposentar, caso não tivesse caído fora do mercado antes da bolha, ia ter visto seu patrimônio derreter, ficando lá embaixo por muito tempo, esticando a aposentadoria por mais alguns anos.
O grande problema desse lema é que pessoas não tem tempo infinito, o famoso longo prazo, o mercado pode dar um retorno sensacional no longo prazo, mas não significa que você tem todo esse tempo disponível pra aguardar, o mercado trabalha em ciclos. Vamos ter períodos de alta, de lado e de baixa. Podem durar por anos.
Nesse ponto algo que gosto de enfatizar que pouco se comenta, é olhando o mercado brasileiro no ambiente global, mais especificamente a performance dos índices Brasileiros seja ele o Ibovespa ou outro índice que prefira utilizar dolarizados. Mas você pode se perguntar: "Porque dolarizar? O mercado é medido em reais, o retorno % em reais, porque não avaliar tudo em reais?", essa resposta é bem simples, vivemos num mundo globalizado, seu poder de compra global é bastante importante, não adianta ter retorno de 10% a.a. se a moeda desvaloriza 15% a.a., o ganho real é negativo no âmbito global.
E com essa analise do Ibovespa dolarizado a coisa fica feia, nosso topo histórico é lá em 2008, exato, até hoje 12 anos após a crise não nos recuperamos, existem algumas metodologias diferentes para calcular esse número, mas o topo histórico seria na casa dos 44,5k em Maio de 2008, hoje estamos em torno de 18,6k.
Ou seja, a mais de uma década andando de lado ou pra baixo numa escala global, não importa que o número esteja bonito em BRL, se o real esta perdendo valor constantemente, não quero necessariamente dizer que o Real va virar o Bolívar venezuelano, mas a desvalorização dele é algo que pode corroer sua aposentadoria bem rápido, pra quem estava 100% em reais no começo do ano, viu o patrimônio encolher de forma acelerada em Dólares.
A ideia aqui era só passar uma perspectiva de que não, o B&H não é a resposta de todos os seus problemas, aportar 100% do seu PL em bolsa não é sensato, diversificar é a chave, isso inclui diversificar em ativos físicos, advinha o valor do que não derreteu na época de hiperinflação? Exato, imóveis, seu tio que não quer escutar porra nenhuma sobre seus R$ 300 de provento mensal de FIIs e quer comprar um apartamento pra alugar tem motivo pra isso, ele provavelmente já pegou uma hiperinflação ou outra em terra tupiniquins pra saber que o que retém valor são ativos físicos, liquides vs segurança é uma discussão importante.
Um outro ponto é diversificar em mercados globais, definitivamente olhar mercado americano e mercados asiáticos, se ficar dependendo só de Brasil, vai depender de aposentadoria do governo, e querendo ou não ETF de S&P vem ano atrás de ano batendo a maior parte dos gestores, tirando as grandes exceções, mas não foi comprando VVAR, MGLU e WEGE que eles tiveram esses retornos.
Nenhuma estratégia garante retorno futuro, mas diversificação somado a investimentos em si mesmo para aumento de renda são os melhores caminhos pra não ficar na merda.
submitted by NotAGingerMidget to investimentos [link] [comments]

A grande falácia sobre a sobrevivência das empresas na bolsa no longo prazo

Vocês já devem ter visto em diversos lugares afirmações como:
"Mais de 400 empresas do S&P500 saíram do índice"ou"Maioria das empresas do IBOV não está mais na bolsa".
Também tem outras variações como "ciclo de vida de uma empresa hoje é menos de 20 anos", "consultoria sei la o que diz que maioria das empresas morrem", etc.
As pessoas que usam ou repetem esse mantra dão a entender que a empresa, ao "não sobreviver na bolsa", simplesmente evaporou no ar, sem qualquer retorno ao acionista. ISTO É UMA MENTIRA.
Eu sempre me intriguei com isso. Penso nos casos como CETIP, BEMATECH, SOUZA CRUZ, todas saíram da bolsa dando um gordo dinheiro ao acionista, enquanto isso lixos quebrados ficam na bolsa mais tempo.
É uma mentira contada pelo mercado pois o mercado não quer que as pessoas saibam que um portfólio de buy and hold próprio pode ter sucesso no longo prazo. O mercado quer que você pague caro a ele para gerenciar as coisas por você.
Como ver que é mentira? Jeremy Siegel testou a hipótese em seu artigo "The Long-term Returns on the Original S&P 500 Firms".
Bem simples: um portfólio de buy and hold das 500 empresas originais do S&P500 no primeiro índice de 1957, sem NUNCA VENDER NADA (não vender spinoffs, não vender ações recebidas em fusões, carteira Total Descendants na tabela), dando peso igual a cada uma, retornou ~13,6% ao ano, o S&P500 no mesmo período retornou 12,4%. O índice fica girando empresas e perdeu pra ele mesmo, pra isso foi só comprar e segurar.
Por que isso acontece? Pois a maioria delas fez OPA ou sofreu fusão, uma minoria faliu!
Exemplo: National Dairy Products estava no índice original e não existe mais. Faliu? Não, foi comprada pela Dart & Kraft, depois pela Phillip Morris e assim por diante. Quem ficou com as ações que recebeu da empresa compradora até hoje auferiu 16% ao ano em dólar. Diferença brutal entre o que dizem para você ("sumiu por que faliu ou falhou e você perdeu dinheiro") e a realidade: retorno excelente.
Ou seja, fazer buy and hold no longo prazo é uma atitude que os "especialistas" querem vender para você como "vai causar sua ruína financeira pois a maioria das empresas não sobrevive" na verdade bate o índice pois a maioria sobrevive, ou se sai da bolsa te paga bem por isso. E bateu o índice fazendo a estratégia mais maluca e sem sentido possível: comprando todo S&P500 e segurando pra sempre, sendo que um investidor real iria eliminar os lixos e analisar ações fora do S&P500 também.
Segue link do estudo do Seigel: https://rodneywhitecenter.wharton.upenn.edu/wp-content/uploads/2014/04/0429.pdf
E o mais interessante: ele testou três formas de manter a carteira original, uma delas sendo "never sell", nunca vende nada, recebeu ação de empresa que comprou a original fica com ela, recebeu ação spin-off fica com ela. Comparou com estratégias que envolviam algum tipo de venda e realocação para ficar só com as originais. Qual estratégia venceu? A NEVER SELL! A que menos fez transações!
"The superior performance of the TDP is noteworthy since, as noted above, it is the most transactioncost and tax-efficient strategy of accumulating wealth from the original S&P 500 stocks. The TDP involves fewer transactions than required of a standard S&P 500 index fund since no shares are ever sold in the open market"
Repetindo a frase chave: no shares are ever sold in the open market.
Dow Jones a mesma coisa (créditos ao SandroRoda da bas.tter por encontrar essa fonte):
You’ll see people say things like, “Why would anyone buy and hold stocks when General Electric is the only company left in the Dow Jones?” That logic suggests that the other 11 of the original 12 Dow components went bankrupt. It ignores that American Cotton Oil are now Unilever shareholders. It ignores that American Tobacco became Fortune Brands and all the home security and Jim Beam Whiskey spinoffs. It ignores that the Distilling & Cattle Feeding Company was paid a 50% premium when it got bought out by private investors. It ignores that the original Chicago Gas shareholders are now Wisconsin Energy shareholders. It ignores that Laclede Gas may have left the Dow, but it still a profitable utility in Missouri generating 10.5% annual long-term returns with dividends reinvested. It ignores that United States Rubber shareholders became Michelin shareholders. It ignores that National Lead shareholders are now Halliburton shareholders. It ignores that the North American Company now exists as Pacific Gas & Electric stock. It ignores that Tennessee, Coal, and Gas exists today as U.S. Steel stock.
U.S. Leather shareholders, however, did get wiped out when they turned into Keta Gas & Oil stock. Accounting fraud and then theft doomed the asset base after a Wall Street financial engineer named Lowell Birell raided it. So if you purchased the Original Dow 12, you’d still have profitable stock in 11 out of the 12 original companies*. And the only failure was the result of managerial incompetence, rather than a deteriorating product line that led to bankruptcy.*
E tem mais! Vamos olhar juntos o IBOV original de 1967?
Eram 17 empresas, das quais apenas Itaú, Lojas Americanas e Vale permanecem no índice. 14 delas morreram? 82% das empresas sumiram? Meu deus o que aconteceu?
Não aconteceu nada. Apenas uma faliu (1/17 = 5,8% de falências em mais de 50 anos, achei baixo)
Segue a lista (EDIT: ajustei a formatação que saiu errada em mobile):
Aços Villares: virou Gerdau S.A.;
Alpargatas: ainda existe na bolsa;
Antarctica: virou AmBev;
Banco do Estado de São Paulo (Banespa): virou Santander;
Banco Itaú: ainda existe na bolsa;
Casa Anglo (Mappin): faliu;
Cimento Itaú: fez OPA;
Companhia Docas de Santos: fez OPA;
Duratex: ainda existe na bolsa;
Indústrias Villares: fez OPA;
Lojas Americanas: ainda existe na bolsa;
Fábrica de Brinquedos Estrela: ainda existe na bolsa;
Companhia Melhoramentos Papeis de São Paulo: ainda existe na bolsa;
Moinho Santista: fez OPA;
Companhia Paulista de Força e Luz: ainda existe na bolsa;
Souza Cruz: fez OPA;
Vale do Rio Doce: ainda existe na bolsa;
Tenho certeza que quem comprou essas 17 empresas e não vendeu nada até hoje (salvo OPA, reinvestindo nas outras o dinheiro) está rindo sozinho. Carregou Souza Cruz até recentemente, mais Itaú o tempo todo, Vale, Americanas, Santander, etc. Fora o dinheiro que recebeu nas outras OPAs para reinvestir. Podem notar que apenas uma faliu, todas outras que sumiram foram compradas por outras empresas da bolsa ou de fora da bolsa, com o acionista recebendo o dinheiro para fazer o que bem entender. Na maioria das vezes essas compras tem prêmio sobre a cotação negociada na bolsa da empresa, é só pegar a grana e reinvestir onde quiser. As empresas boas compensam com folga as que ficaram ruins (Melhoramentos, Estrela, etc.). Se o Itaú entregou 140x o capital de 95 até hoje, só imaginem de 1967 até hoje. E mesmo empresas "polêmicas" entregaram bom resultado: Gerdau deu 120x o capital de 1995 até hoje. Se alguém tiver uma fonte de dados com cotação ajustada para real desde 1967 podemos calcular quanto seria o ganho dessa carteira, comprada uma vez, sem vender até hoje (algo totalmente idiota de fazer, mas que serve para destruir a bobagem de "empresas morrem no longo prazo").
A inspiração para esse post foi o tópico "Warren Buffet: "If I had never sold a stock, I would be much wealthier" no investing, onde alguém postou, para justificar ficar vendendo empresas e trocando, que das 500 originais do S&P500 apenas 60 estavam no índice ainda e 440 companies basically failed, fiquei curioso a respeito e encontrei o estudo do Siegel mostrando o contrário.
submitted by celtiberian666 to investimentos [link] [comments]

[Encontro Miojo] Dia de Pesca (3º Level, D&D 5e)

Olá pessoal do Reddit! Deixarei aqui mais um dos meus encontros rápido. A ideia é um encontro ou aventura curta que você possa ler e estrar pronto para correr em pouco tempo, por isso "Encontro Miojo". Espero que gostem! A postagem original está no meu blog Sopa de Dado.

O calor está demais e ninguém aguenta fica de frente o fogão nessas condições. Então é dia de miojo! No encontro de hoje os bons e velhos kuo-toa aterrorizam mais uma vila desavisada. Este ficou mais parecido com uma curta aventura que apenas um encontro em si, mas ainda está no tema.
Como sempre com aventuras prontas use como bem entender, mas tendo em mente que ao corrê-la para grupos maiores ou menores e em níveis diferentes o desafio pode ficar significativamente mais fácil ou difícil. Se decidir utilizar este encontro ou elementos dele peço apenas para que dê crédito ao blog e ao autor, no caso eu.
A aventura a seguir é equilibrada para 4 personagens de level 3 e busca oferecer um desafio considerável. Tenha em mente que qualquer configuração diferente desta pode aumentar ou diminuir drasticamente a dificuldade do encontro.
Nomes em negrito se referem a criaturas encontradas em material de D&D 5ª edição e serão seguidos por uma notação entre parênteses com o nome do livro e página em que se encontram.

Localização

Novidade! Qualquer vila ou bairro de cidade no seu cenário preferido. Desta vez não escolhi nomes para deixar mais genérico. Os preencha como quiser, o que importa é a aventura em si. Alguns locais podem ser mais específicos, como a taverna. Se necessário for faça alterações neste local, mas boa parte dos cenários devem a acomodar em algum canto sem muito problema.

Resumo

Moradores locais estão assustados com as lendas de infância tomando forma. Homens peixe caminham pelas ruas e invadem as casas para assustar as crianças, roubar as relíquias de família e envenenar a água. O CHEFE DA VILA busca os aventureiros para que eles encontrem essas criaturas e lidem com elas.
Logo o grupo descobre que kuo-toas fizeram morada no poço local e, de lá, escutam atentamente sobre artefatos capturados pelas redes dos pescadores. Tais artefatos são chave para seus rituais macabros. Assim, ao ouvirem sobre mais uma estranheza retirada da lama do rio, os homens peixe se despacham para a vila em busca das peças de seu sinistro quebra-cabeças.

Recebendo a Missão

Não demora muito para o grupo ser abordado por uma figura de respeito da VILA. Esse CHEFE pede para que eles os ajudem com o problema dos homens peixe. Segundo ele, moradores tem visto homens peixe caminhar pelas ruas e invadir algumas das casas. Ninguém foi morto, ainda, mas as criaturas roubam itens e, em algumas, envenenam a água para adoecer as pessoas. Ele oferece a recompensa de 100 Pesos de Ouro para o grupo.
Caminhando pela VILA, um lugar de fantasia medieval padrão, exceto pela Taverna Boca de Poço. Este bar, onde pescadores e população geral se reúnem para beber, comer e conversar, fica a céu aberto, com o vento constantemente trazendo o cheiro de peixe e carregando as fofocas do dia. O nome vêm do fato de ter sido estabelecido próximo ao poço onde a maioria das pessoas pega água e uma barraca que o dono monta e desmonta todos os dias serve de balcão para as mesas e bancos desgastados pelos elementos. Não é raro um forasteiro levar um belo tombo por não verificar antes qual banco está ou não sólido o suficiente.
Neste lugar os aventureiros podem ouvir os seguintes boatos:

  1. Homens peixe assombram as ruas e muitos dizem vê-los dentro de suas casas roubando suas coisas. A maioria dos roubados são pescadores. É a vingança por matarem os peixes do rio!
  2. Algumas pessoas têm ficado doentes desde que começaram as aparições de homens peixe. A culpa, obviamente, é deles que envenenam a água nas casas!
  3. Pescadores locais trazem de volta do rio itens curiosos, como pedaços de louça. Alguns os vendem, outros os exibem nas tavernas e a maioria os emolduram na sala de casa. Isso ocorre há uns bons meses já, bem antes da aparição dos homens-peixe.
  4. PESSOA 1 e PESSOA 2 trouxeram a rede esticada hoje. Muito peixe e com certeza outras preciosidades do fundo do rio.
  5. Os homens peixe roubaram o pedaço de louça que o pai de PESSOA 3 encontrou. Era o primeiro da vila!
  6. A Taverna abre todos os dias, exceto no terceiro dia da semana. O que é uma pena, é o dia em que não dá para se saber de nada na cidade.
Estes boatos podem ser dados como achar necessário por qualquer NPC, importante ou não. E não necessariamente precisa ser feito no bar. A cena na taverna, porém, serve para mostrar que alí é um local onde as fofocas vêm e vão.
O grupo então pode decidir por variadas linhas de ação. Responda como for necessário, mas o mais básico e provável de ser necessário é coberto aqui.
Caso decidam investigar uma ou mais das casas invadidas a maioria dos anfitriões são receptivos e transmitem a informação necessária. Infelizmente não é muito, nada mais que "Eu vi os homens peixe entrando mas fiquei com medo e não intervi", "Eles saíram com minhas coisas, até a dentadura da falecida tia-avó", "Reviraram toda a minha casa, e ainda deixaram o chão todo sujo".
Uma coisa em comum entre a maioria dos locais é que ou eram casas de pescadores que recuperaram pedaços de louça do rio ou de quem os comprou. Isso passou despercebido pelos moradores, tanto pelo fato de as invasões terem começado muito depois dos artefatos aparecerem e também por nem sempre o ataque ser certeiro. Muitas vezes invadiram uma casa depois da peça ser vendida ou uma que nada tinha a ver com isso. "Não teria como eles errarem, teria? São criaturas mágicas! Magia pode falhar!?" diz um dos moradores se questionado sobre esse fato.
Nenhuma das casas apresenta pegadas, uma vez que muitos dias se passaram desde o último ataque. Mas, como ouviram das pessoas, uma pesca foi bem sucedida hoje. Logo, é possível que essa noite hajam ataques.
Assim, o grupo pode montar rondas na casa de PESSOA 1 e 2 e aguardar pelos homens peixe. Como ouviram, estes indivíduos fizeram uma grande pesca e, aparentemente, junto vieram pedaços de louça. Os dois não se opõem à segurança particular de um grupo de mercenários. E, de fato, nesta noite uma dupla de kuo-toa (MM, 199) tenta invadir uma das casa. Caso o grupo tenha se separado apenas um deles presencia o ataque. Caso tenham escolhido por uma das casas esta é justamente a certa. Que sorte... dos aventureiros, do morador nem tanto.
Se os dois kuo-toa forem impedidos de invadir o local eles tentam se esconder nos personagens e fugir para o poço; se impossível o for eles lutam até a morte. Caso consigam invadir e pegar qualquer coisa que se pareça com um dos pedaços de louça, eles fogem para o poço; se forem impedidos neste momento, mais uma vez, tentam dar perdido ou lutam até a morte. É possível seguir os rastros sem muito esforço, um sucesso em um teste de Sabedoria (Sobrevivência) ou Sabedoria (Percepção) de CD 10 é o suficiente.
Na ocasião de um (ou mesmo ambos) ser capturado, ele incialmente resiste a qualquer tentativa de interrogatório, o fanatismo visível nos olhos cristalinos e arregalados. Porém nada que a ameaça certa e um sucesso em um teste de Carisma (Intimidação) de CD 15 não resolva. O capturado revela, entre ameaças de danação eterna e morte afogada para todos ali, sobre a base no poço; os pedaços de louça serem dedicados à sua deusa, a Mãe do Mar, Blibdoolpoolp; e que os sacerdotes os querem para construir um altar à ela. Ele se recusa a revelar números ou guiar o grupo e morrerá antes disso.
Caso os jogadores se esqueçam, não pensem numa estratégia ou qualquer outra coisa ocorra que pareça travar a aventura um bêbado local pode falar, entre soluços de embriaguez, de como deuses antigos se vingam dos que mechem nas suas coisas e que PESSOA 1 e 2 estão condenados por terem pescado mais "daquelas coisas". Caso prefira, enquanto descansam ou discutem as pistas eles ouvem os gritos de socorro de moradores que tiveram sua casa invadida, o que colocará em movimento a busca pela dupla de kuo-toas. Se, depois da invasão ocorrer eles não tiverem nenhuma pista, o dia seguinte é um que a taverna não abre e é possível ver os rastro de pés estranhos e membranosos saindo e entrando dele. Conveniente.

Dentro do Poço

Os kuo-toa que fizeram morada no poço ouvem as fofocas através dos ecos que descem pelas paredes de pedra. Ao ouvir sobre os "pedaços de louça" eles tentam identificar quem o recuperou e vão roubá-lo durante a noite. Nem sempre têm sucesso, às vezes chegam depois de já terem vendido o artefato ou invadem a casa errada.
O poço possui 1,5 metros de lado a lado e um personagem médio pode descer se apoiando nos tijolos. A umidade os deixa escorregadio e um teste de Força (atlética) de CD 10 é necessário. Caso falhe, o personagem cai 9 metros em água rasa, levando 12 (4d6) de dano de contusão. Caso usem corda, ferramentas de escalada ou qualquer outra engenhosidade para descer o teste não é necessário e o sucesso é automático. Uma abertura leva à uma caverna.
A seguir há a descrição do que está presente em cada parte da "base" dos kuo-toa. Dimensões ou um mapa detalhado não fazem diferença. Faça como achar necessário ou use um mapa de sua preferência. Nenhuma das caverna possui iluminação e, graças a água presente, o lugar é considerado terreno difícil.

Primeira Caverna

A primeira sala é uma caverna pequena, onde um kuo-toa whip (MM, 200) fica sentado, de olhos fechados, ouvindo atentamente tudo o que ecoa pelo poço. Ele possui em sua cabeça uma tiara feita de espinhas de peixe e algas marinhas com uma cabeça de peixe, olhos esbugalhados e boca aberta, se projetando da parte frontal da tiara. Este é um item mágico que permite a este kuo-toa conjurar a magia Tongues 3 vezes ao dia, recarregando ao amanhecer. Ele os faz geralmente nos horários de maior movimento ou quando parecer conveniente. Ele exige attunement e pode ser obtido pelos personagens.
O kuo-toa whip fica ciente da presença dos jogadores a menos que estes tenham descido sem fazer barulho algum próximo ao poço. Ele grita para seus companheiros na próxima caverna e estes chegam no segundo turno de combate. No primeiro, o whip presente conjura Shield of Faith em si e tenta atrasar os personagens se agir antes na inciativa que a maioria. Caso contrário apenas começa a atacar os mais próximos.
Se os jogadores bolarem um plano que não alerte de jeito nenhum o kuo-toa whip ele estará sentado na água, de olhos fechado e prestando atenção atentamente ao sons vindo do poço. Caso queira pode pedir testes de Destreza (furtividade) com CD 16 (ou 21 se os personagens estiverem se movendo na água). Neste momento é possível despachar o kuo-toa-whip ou passar por ele até a próxima caverna. Ao ser alertado o descrito no parágrafo anterior acontece.

Segunda Caverna

Esta é maior que a anterior. Se não foram alertados e convocados para a primeira caverna, aqui estão presentes 6 kuo-toa e 1 kuo-toa whip, todos de joelhos rezando para um altar com a louça que foi partida em dezenas de pedaços e, pouco a pouco, é remontada. Substitua a cantrip Thaumaturgy do kuo-toa whip presente por Mending, que ele usa para restaurar a peça. Um ou dois destes 6 kuo-toa presentes são parte da dupla do ataque da sessão anterior caso tenham conseguido escapar.
A louça é feita de cerâmica e apresenta a imagem de um torso feminino com cabeça e pinças de lagosta, uma das representações de Blibdoolpoolp. Detect Magic ou similar não revela nada na louça. Ela está quebrada, ainda faltando alguns pedaços, e o valor estimado é de 75 Pesos de Ouro.
Em um dos cantos uma pilha meio submersa contém alguns itens roubados que se revelaram não ser parte da louça antiga. Pratos, xícaras, retratos pequenos e outro itens sortidos. Os moradores ficam contentes em receber de voltar as suas coisas perdidas.
Tenham sido convocados pelo kuo-toa whip à primeira caverna, percebido a aproximação dos jogadores ou alertados de qualquer outra forma, esse grupo luta até a morte. O kuo-toa whip desta sala foca em conjurar Bane nos jogadores ao invés de Shield of Faith em si ou algum companheiro. Os demais atacam sem piedade os jogadores, mirando nos mais frágeis ou fáceis de acertar. As redes são usadas sempre que possível e, ao capturar algum personagem, os ataques tendem a ser focados neste.
O grupo pode dar cabo de todos os inimigos presentes ou tomar uma linha de ação menos tradicional. Os kuo-toa estão dispostos a não lutarem se o trato for pelo menos um deles escaparem com a louça. Qualquer outra trégua não é aceita.

Concluindo a Missão

Se conseguirem lidar com os homens peixe e tenham provas, como os corpos ou a louça recuperada, o CHEFE DA VILA paga com prazer os 100 Pesos de Ouro e está disposto a oferecer até 50 adicionais pela louça da deusa Blibdoolpoolp. Todos ficam contentes, uma farra é dada na Taverna Boca de Poço e os ataques param.
Moradores que ainda possuem pedaços da louça em casa podem estar dispostos e se desfazer pela oferta certa.
Os envenenamentos não param. Nunca começaram na verdade, as pessoas apenas ficam doentes mesmo de vez em quando.

O Que Vem Depois?

Depende de você, DM!

Gostou da aventura? Tem alguma crítica, elogio ou sugestão? Deixe um comentário! Se tiver usado alguma ideia apresentada no texto comente aí como foi, adorarei ler como tudo se deu na sua mesa. Até a próxima.
submitted by AdsonLeo to rpg_brasil [link] [comments]

Os pilares da democracia foram derrubados. Já não vivemos numa democracia.

Um dos pilares da democracia - os media independentes - já foi completamente derrubado. Os media hoje em dia são tendenciosos e autênticas máquinas de propaganda: fazem uma propaganda constante ao multiculturalismo, imigração em massa, feminismo e ideologia de género. Usam principalmente três estratégias de propaganda/manipulação da opinião pública:
  1. A única opinião moralmente correta é a nossa: os media tentam constantemente fazer passar a ideia de que qualquer reacção à imigração em massa e à mudança demográfica radical é errada e de que a única opção moralmente válida é a aceitação destas. Qualquer pessoa que seja crítica destas ideologias é apelidado com termos emocionalmente carregados como racista, xenófobo e misógino numa tentativa de descartar os seus argumentos com um apelo à emoção.
Por exemplo, se um indivíduo afirmar publicamente que temos que parar a imigração e temos que assegurar que o nosso país continue a ser um país de maioria Europeia, uma opinião perfeitamente válida e que é consensual entre a população nativa de qualquer país não-ocidental, seria certamente apelidado de fascista e de extrema-direita e ainda seria usado como "prova" de que a ameaça da extrema-direita é perigosa, manipulando assim a opinião pública e desmotivando outras pessoas a partilharem publicamente a sua opinião.

2) Omissão: omitem notícias que possam inflamar os sentimentos (como violência interracial contra brancos). Ou quando os crimes são demasiado graves para serem omitidos, tentam omitir as etnias usando palavras como "jovens" ou "populares" para se referirem aos criminosos envolvidos no caso. Omitem também informação sobre a crescente imigração, assim como os problemas dos bairros sociais onde estes imigrantes habitam. Desta forma, qualquer pessoa que (ainda) viva distante destas realidades, não fica com o conhecimento de que o problema sequer exista e, portanto, a imigração que é responsável pela mudança demográfica mais radical que Portugal viu possivelmente desde a invasão moura do séc. XIII, passa a ser um "não-tema".

3) Critérios duplos: Crimes praticados por brancos contra não-brancos são usados como "provas" de que existe racismo sistémico e de que as minorias em Portugal são vítimas dos brancos. A crimes praticados por não-brancos contra brancos não é dado de todo tanto relevo (ou de preferência são omitidos se assim for possível), e são abordados de forma a que não seja dada importância às etnias envolvidas, de forma a não inflamar sentimentos racistas pela parte de brancos.

Mas eu pergunto: quando um dos tópicos mais importantes para o futuro do país (o mais importante, na minha opinião) não pode sequer ser discutido publicamente, para que servem estes media e a "liberdade de expressão"? Isto leva-me ao seguinte ponto...

Outro dos pilares fundamentais da democracia - a liberdade de expressão - também já foi parcialmente derrubado. A discussão pública de temas fulcrais para o país é considerado um tabú pelo status quo, o que por si só é já um fator limitador da liberdade de expressão. No entanto, esta nem é a maior limitação à liberdade de expressão que existe, já que vários países estão a derrubá-la pela via legal: em países como o Reino Unido e Suécia um indivíduo pode ir preso por fazer algum comentário online negativo sobre a imigração, imigrantes, multiculturalismo ou qualquer outra das vacas sagradas da esquerda moderna. Nos EUA pode-se perder o emprego e/ou ser alvo de perseguição das milícias de extrema-esquerda (Antifa e outras) cujas acções são apoiadas pelo status quo. Em Portugal, o governo afirma que está já a vigiar as redes sociais, o que quase certamente precede uma intervenção sobre estes comentários e pessoas.

Por estes motivos, acredito que a democracia já tenha terminado. Sem media independentes e sem liberdade de expressão, não se pode considerar que o público esteja bem informado nem se pode continuar a considerar que o poder político esteja separado dos media, e portanto, o escrutínio público de temas importantes para o país deixa de existir. É assim bastante possível que estejamos a caminhar para uma ditadura, o que se deve tornar mais óbvio daqui a alguns anos, e que a possibilidade de mudar o sistema pela via democrática já se tenha desvanecido.
submitted by BaconBacano to portugueses [link] [comments]

Tendências Suicidas

Texto original: https://cantuse.wordpress.com/2014/09/30/suicidal-tendencies/
Autor: Cantuse
Partes traduzidas: 1) A Estrada Para Vila Acidentada, 2) Uma Aliança de Gigantes e Reis, 3) Despindo o Homem Encapuzado, 4) Confronto nas Criptas
---------------------------

MANIFESTO: VOLUME II, CAPÍTULO V

Embora Stannis possa ser vitorioso em sua batalha na Vila dos Arrendatários, ele ainda enfrentará uma tarefa impossível: tirar Winterfell dos Boltons.
Parece ridículo pensar que Stannis, um veterano de vários cercos, marcharia de bom grado, com um menor número de homens, assolado por tempestades e sem provisões, em direção a um castelo. Sugerir que ele fez isso apenas com base na é inverossímil.
Stannis tem uma crença muito estrita a respeito do uso do acaso ou do destino para orientar estratégias:
– Se é uma palavra para tolos.
(ADWD, Jon IV)
Mesmo com Mance causando estragos dentro das paredes de Winterfell, Stannis precisa especificamente de uma maneira de tornar a tomada de Winterfell plausível - uma maneira que não envolva destruir seu próprio exército no processo.
Lembre-se de que Stannis também deseja que o norte se una à sua causa. Isso significa que ele também deseja derrotar os Boltons de uma maneira que não prejudique sua capacidade de negociar com os vassalos do norte. Ele não quer matar os nortenhos se isso puder ser evitado.
Agora, antes de continuar e revelar os planos de Stannis, devo parar e perceber uma falsa premissa que muitos leitores assumiram:
Isso é uma falsidade .
Para tomar o castelo, Stannis só precisa que não haja resistência em Winterfell. Na verdade, a remoção dessa resistência pode ser realizada com combate (coreente com a falsa suposição). Mas existem outras maneiras: astúcia, manobras estratégicas e assim por diante.
Há evidências sutis, mas convincentes, de que Stannis está realmente envolvido em tais truques inteligentes. Em particular:
A teoria da Lamparina da Noite mostra que Stannis desenvolveu uma tática brilhante para lidar com os Freys que se aproximam. Mesmo se for verdade e Stannis aniquilar completamente os Frey, ficamos com um dilema.
O que acontece depois?
Como Stannis planeja realmente tomar a inexpugnável Winterfell?
Tomar Winterfell é um esforço multifatorial. O que precisamos saber agora é qual papel Stannis deverá desempenhar após sua vitória [sobre os Frey].
Felizmente, temos evidências e implicações suficientes nos livros para identificar seus planos, com grande certeza. Especificamente, parece que Stannis planeja fazer o seguinte:

UM DESEJO DE MORRER

Por que Stannis iria querer fingir sua própria morte?
Que evidência há de seu desejo de fazer isso?
Para responder a essas perguntas, precisamos discutir a aparente insanidade de Stannis em A Dança dos Dragões e, em particular, o desejo de morte que ele parece ter. Ele parece obcecado em pegar Winterfell (ou Forte do Pavor), a ponto de parecer um tolo.

Morte certa

Ao longo de A Dança dos Dragões , Stannis declara que 'morrerá tentando' tomar Winterfell ou derrotar os Boltons:
Jon percebeu que suas palavras tinham sido desperdiçadas. Stannis tomaria o Forte do Pavor. Ou morreria tentando.
(ADWD, Jon IV)
...
– Mas nós marcharemos e libertaremos Winterfell ... ou morreremos na tentativa."
(ADWD, O prêmio do rei)
...
– Pode ser que percamos esta batalha, – disse o rei sombriamente. – Em Braavos você pode ouvir que morri. Pode até ser verdade. Não obstante, você deve encontrar meus mercenários.
(TWOW, Theon – tradução de Gelo & Fogo .com)
A terceira passagem em particular sugere que Stannis poderia muito bem terminar em uma posição em que ele aparentasse estar morto, mas na verdade não está.
Por que Stannis diria que 'pode até ser verdade' senão para indicar que pode muito bem ser falso?
O subtexto aqui implica ainda que qualquer boato de sua morte é, de fato, mais provável de ser falso.

Benefícios por morte

Qual é o benefício de fingir sua morte?
Existe um motivo importante para fingir sua própria morte. A aritmética simples mostra que Stannis não tem nenhuma maldita chance de derrotar as forças de Bolton enquanto eles ocupam Winterfell.
O que Stannis precisa é de uma maneira de tornar Winterfell "madura para ser tomada". E dada sua insuficiência militar, Stannis tem apenas um recurso:
Um dos benefícios mais óbvios de parecer estar morto é que os Boltons baixarão a guarda. Eles não serão necessariamente tolos, mas no mínimo isso reduz suas preocupações com uma ameaça iminente e permite que os Boltons e seus aliados se concentrem em outras demandas.
Agora, se você se lembra, o casamento de Ramsay com Arya ocorreu algum tempo antes dos eventos dos dois últimos capítulos de Theon em A Dança dos Dragões (Um fantasma em Winterfell e Theon). Esta foi a principal razão pela qual os senhores do norte foram convocados para Winterfell.
Existem duas razões principais que mantiveram a maioria dos lordes em Winterfell:
Esses mesmos senhores, de lealdade variada, também têm seus próprios problemas: em particular, cuidar de suas propriedades e pessoas agora que o inverno chegou. Com Stannis fora do caminho, os vassalos ficam muito mais empoderados. Alguns podem pedir licença para voltar para casa.
Claro, existem vários fatores desconhecidos que podem afetar este resultado, a nevasca e / ou fatores políticos imprevistos podem manter alguns lordes em Winterfell.
No entanto, podemos ver um benefício claro para Stannis se ele fingir sua morte:
Ao convencer o mundo de que ele está morto, podemos ver a possibilidade emergente:
Se Stannis fingir sua morte, ele poderá conseguir *obrigar os aliados de Bolton a deixarem Winterfell.
Esta é uma observação interessante. Obrigar os Boltons ou seus aliados a deixar Winterfell certamente reduziria o contingente do castelo e o tornaria mais fácil de tomar. Está ainda de acordo com minha observação de que tomar o castelo não requer necessariamente a derrota de Roose Bolton.
Mas como Stannis obrigaria os Boltons e / ou seus aliados a partir de Winterfell?
A resposta é simples:
Simplificando, ele precisa enviar homens para atacar ou capturar alvos de grande valor para os Boltons e seus aliados.
Se Stannis estivesse vivo, qualquer truque que ele fizesse para atrair aliados de Winterfell iria falhar: Bolton é muito esperto para cair neles (exceto quando mandou embora os briguentos Freys e Manderlys). No mínimo, Bolton não sacrificaria sua posição vantajosa em prol do que ele sabe que são prováveis fintas.
Mas se Stannis estiver morto, o jogo mudou. Essas tentativas de atrair aliados de Winterfell não podem mais ser percebidas como fintas, porque Stannis não existe mais. Assim, se os Boltons não conseguirem lidar com esses atentados, eles minarão sua própria autoridade porque isso será visto como uma negligência das preocupações de seus vassalos.
Qualquer sussurro sobre uma reminiscente tropa de Stannis arruinaria o efeito.
* * *
Como você pode ver, fingir-se de morto permite que Stannis bagunce completamente os Boltons. Ao enviar 'tropas substitutas' para atrair aliados de Winterfell, ele lucra diretamente reduzindo o contingente no castelo.
Além disso, fingindo-se de morto, Stannis é capaz de marchar sob a cobertura da nevasca para uma posição virtualmente à sombra das grandes muralhas de Winterfell.
Ele está perfeitamente posicionado para tomar o castelo no momento oportuno.

FIGINDO-SE DE MORTO

Então, como Stannis realmente implementa o fingimento de sua morte?
É difícil avaliar como a farsa de Stannis seria realizada, mas é certo sua falsa morte é de fato prenunciada.
Dito isso, acredito que haja uma hipótese que emerge como sendo a mais técnica e tematicamente apropriada do que qualquer alternativa.

Notificação

Como “Ramsay” fica sabendo de sua aparente vitória na Vila?
Esse é um bom começo.
A resposta mais simplista seria que alguém informou Ramsay pessoalmente.
No entanto, não gosto dessa possibilidade, pelos seguintes motivos:
Os Karstarks estavam secretamente a serviço de Roose Bolton e enviando-lhe mensagens sobre a situação de Stannis. Os Karstarks também tinham dois corvos restantes para contatar Winterfell. Se Stannis fosse realmente derrotado, os Karstarks quase certamente enviariam um desses corvos a Winterfell anunciando uma vitória gloriosa. Pelo menos essa parece uma expectativa bastante razoável.
Assim, se Roose Bolton não recebesse tal carta, isso poderia deixá-lo desconfiado. Ele poderia suspeitar que a traição de Karstark foi revelada, e que ele também não pode confiar nos corvos de Karstark.
Se houvesse alguma implicação de que o plano dos Karstark foi revelado, isso prejudicaria a confiança de Bolton em qualquer coisa que supostamente viesse dos Karstark.
Portanto:
Talvez seja esta a razão pela qual ele não sentenciou o meistre dos Karstark à morte, mas sim a uma 'cela' para aguardar o julgamento de Stannis. Compare isso com a maneira com a qual ele lidou com os Karstarks, onde imediatamente os sentenciou à morte.
– Vocês são homens mortos, entendam isso,– o rei prosseguiu. – Apenas a maneira de sua execução ainda está para ser determinada. Eu os aconselharia a não desperdiçar meu tempo com negativas. Confessem, e terão o mesmo fim rápido que o Jovem Lobo deu a Lorde Rickard. Mintam, e queimarão. Escolham.
(TWOW, Theon – Tradução de Gelo & Fogo .com)
Observe que Stannis também mantém os corvos com ele .
O rei se inclinou para trás na cadeira.
– Tirem-no daqui, – ordenou. – Deixem os corvos. – Uma veia latejava em seu pescoço. – Confinem esse desgraçado cinza em uma das cabanas até que eu decida o que deve ser feito com ele.
(TWOW, Theon – Tradução de Gelo & Fogo .com)

Retorno a Winterfell

Se Stannis simular sua morte, quem retornará a Winterfell?
Supondo que Stannis tenha fingido sua morte e pretenda selar a ilusão, os aliados de Bolton devem retornar a Winterfell, vivos e bem.
Agora, se você presumir, como eu, que faz mais sentido se Stannis enviar uma carta se passando por Karstarks, há uma resposta óbvia:
Os Karstarks tem que estar entre aqueles que retornam.
Mas se todos os nobres dos Karstark (Arnolf e seus parentes) são traidores e Stannis os condenou à morte, como isso aconteceria?
Só existe uma possibilidade, me parece:
NOTA: Explicar este argumento é uma tarefa bastante substancial. Não é que seja complexo, ou que eu ache muito forçado para ser verdade. Na verdade, é que a evidência sugerindo o envolvimento de Arthor Karstark é substancial e representa um desvio do verdadeiro ponto deste ensaio.
Você encontrará os argumentos e evidências que sugerem o envolvimento de Arthor no ensaio O Sol Nascente do Inverno, localizado nos apêndices.
Eu acredito que Arthor e os Karstarks são a única peça verdadeiramente crucial, o único aliado de Bolton que deve retornar para que a ilusão funcione. A composição do resto das forças é altamente variável e imprevisível.
Algumas observações devem ser feitas neste ponto:
Para recapitular esta seção, apenas os Karstarks são realmente necessários em Winterfell:

Prova da morte

Supondo que homens retornassem a Winterfell alegando que Stannis estava morto, eles quase certamente precisariam demonstrar uma prova disso.
Luminífera seria um grande sinal para os Boltons e seus aliados de que Stannis estava morto. Parece razoável acreditar que Stannis nunca cederia voluntariamente a lâmina, apenas com sua morte ela seria tirada de suas mãos.
Assim como argumentei que a persona pública de Stannis mascara um engano, o mesmo acontece com a espada: o “poder” que as pessoas projetam em uma suposta espada mágica os cega para a falsidade que ela esconde.
Isso também corroboraria a Carta Rosa, uma vez que “Ramsay” declarou que tinha Luminífera.

De todo modo

Deixando de lado as especulações, há um tema comum, um resultado final unificador que parece inteiramente provável:
Stannis teria escrito a Winterfell para informá-los de sua “morte” e da gloriosa vitória dos Karstarks, Freys e Manderlys.
Enquanto isso, Stannis terá avançado com a maioria de suas forças para Winterfell, fingindo estar morto. Alguma parte do exército de Stannis entrará em Winterfell para atestar sua derrota, fornecendo as evidências necessárias.

JOGO JUSTO

Como mencionei acima, se Stannis fingir sua própria morte, ele será capaz de manipular os assuntos no norte. Ao atacar as propriedades de vários senhores, ele pode tirar aliados Bolton de Winterfell e, assim, enfraquecer o castelo.

Seleção de Alvo

Mas precisamos lembrar, Stannis não quer destruir os contingentes militares dos senhores do norte. Muito pelo contrário, ele deseja recrutar essas capacidades militares para sua própria campanha. Ele deseja sua lealdade e força, não desconfiança e fraqueza.
Afinal, de que adianta a lealdade deles se não podem ajudá-lo a garantir sua coroa? De que adianta a força deles se eles são desconfiados?
Isso nos leva a uma grande questão:
Se Stannis pretende ameaçar as propriedades dos vassalos (para tirá-los de Winterfell), em que vassalos ele vai mirar?
Stannis precisa ser cuidadoso na escolha de alvos, para não arriscar sua habilidade de forjar alianças depois de derrotar os Boltons.
Isso significa que ele deve ter cuidado ao escolher quais senhores do norte ele almeja para uma ação militar. Com isso, quero dizer que Stannis deve restringir suas metas àqueles que atendam a um dos seguintes requisitos:
Também deve ser notado que Stannis gostaria de minimizar os danos aos soldados comuns e aos plebeus, para torná-los menos propensos a odiar seu governo.
Isso obviamente nos leva a uma outra questão, e ao ponto principal desta seção:
Qual dos senhores do norte Stannis pode “atacar” com relativa impunidade?
NOTA: Por “ataque” quero dizer ameaçar (para incluir uma ação militar contra seus exércitos) e invadir suas terras e castelos.
Responder a essa pergunta é surpreendentemente fácil quando você pensa a respeito.

Lealdades irrevogáveis e recuperáveis

Stannis sabe que todos os senhores do Norte têm motivos para odiar Bolton secretamente, exceto dois: Dustin e Ryswell.
– Os Ryswell e os Dustin são ligados à Casa Bolton pelo casamento – Jon informou. – Os
outros perderam seus senhores em batalha.
(ADWD, Jon IV)
Se algum dos senhores do Norte fosse impossível de dominar, seria Dustin e Ryswell: vinculado aos Boltons por sangue. Isso é relevante porque dá a Stannis um aliado Bolton que ele pode atacar com relativa impunidade.
Além disso, os Frey também jogaram sua sorte com os Boltons.
Isso significa que Stannis tem várias casas que ele pode atacar sem se importar muito:
NOTA: Este é um ponto não relacionado, mas observe que todos os assassinatos de Winterfell em A Dança dos Dragões envolvem vítimas de cada uma dessas casas.
* * \*
Como vê, Stannis tem uma boa lista de alvos, pontos fracos que pode explorar para atrair pessoas de Winterfell.
A única coisa que precisamos fazer agora é provar que ele tem os meios e a oportunidade de explorar esses vassalos, um assunto explorado ao longo do restante do Manifesto.

CONCLUSÕES

Não vou insistir no assunto. Os pontos principais deste ensaio:
Eu gostaria de dar um passo para trás e trazer novamente à tona Nicolau Maquiavel, sobre quem discuti em Gênio Maquiavélico. Se você se lembra, estabeleci a noção de que Stannis e o famoso pensador italiano compartilham muitos dos mesmos princípios políticos e militares.
O que eu acho incrivelmente incrível sobre essa conexão anterior é o seguinte:
Maquiavel é apocrifamente famoso por propor a ideia de falsificar a própria morte para fins políticos.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]

ESTRATÉGIA PARA GANHAR QUALQUER SORTEIO NO INSTAGRAM #1 ... PENTALAVA A ESTRATÉGIA PRA QUALQUER CV9 - ATAQUE 3 ESTRELAS CV9 CLASH OF CLANS SCALP FOREX - Estratégia MUITO Fácil para qualquer ... COMO TER INTELIGÊNCIA E ESTRATÉGIA  APRIMORE ESSAS ... A ESTRATÉGIA PARA VENCER QUALQUER RANQUEADA!  RAINBOW SIX SIEGE

a estratÉgia da inovaÇÃo radical COMO QUALQUER EMPRESA PODE CRESCER E LUCRAR APLICANDO OS PRINCÍPIOS DAS ORGANIZAÇÕES DE PONTA DO VALE DO SILÍCIO. COMPRE AGORA Torne-se um estrategista mestre com cursos nas seguintes áreas: estratégia de negócios, inovação de desempenho, estratégia de marketing, lealdade de consumidor e mais. Pular até o conteúdo. Categorias Pesquisar por qualquer coisa. Desenvolvimento. Desenvolvimento web ... O Que é Estratégia de Diversificação? Se a abertura e o desenvolvimento do e-commerce são detalhes tidos como básicos para qualquer negócio já minimamente validado, a estratégia de diversificação é um ponto muito mais complexo que demanda uma vasta estrutura física e financeira da empresa.. Assim, diversificar é um dos últimos níveis quando se trata de estratégia de ... Planejamento estratégico é um conceito que remete à organização de ações alinhadas aos objetivos de qualquer tipo de empresa, independente do seu nicho de atuação. Para que isso seja possível, engloba a missão, a visão, as metas, a criação de planos de ação e o acompanhamento de qualquer tipo de projeto. Financeira a Portugal, e a definição de uma nova estratégia florestal da União Europeia, isto a par do ... qualquer outro país do Mediterrâneo e esta comparação inclui países como a França (292 euros/ha/ano) e a Espanha (90 euros/ha/ano). Conclui-se, por isso, que a contribuição anual das florestas para o bem-estar público é muito ...

[index] [126] [1110] [7641] [5172] [7815] [7335] [7520] [5134] [4659] [1480]

ESTRATÉGIA PARA GANHAR QUALQUER SORTEIO NO INSTAGRAM #1 ...

5 DICAS INFALÍVEIS PARA GANHAR EM #SORTEIOS #INSTAGRAM ⚠️ Links importantes ⚠️ 🔹Ganhe dinheiro, mais de R$200 com o Tiktok. Link: http://bit.ly/tiktok200 ... De 12 a 19 de Outubro você vai aprender o Passo a Passo para Ganhar de 1.000 a 5.000 REAIS POR DIA no Day Trade, de forma 100% online e 100% Gratuita! Partic... Aprenda a ter e desenvolver sua inteligência e estratégia, duas habilidades essenciais para alcançar o sucesso. E-BOOK DO CANAL: https://go.hotmart.com/Q2034... CANAL SECUNDÁRIO INSCREVA-SE : https://www.youtube.com/channel/UC906XX8sZ6bej2XUpeL3hzQ AJUDE O CANAL COM UMA DOAÇÃO :https://www.paypal.com/cgi-bin/webscr?c... FREE FIRE FUNNY MOMENTS / FREE FIRE TIK TOK / FREE FIRE VIET NAM / ФРИ ФАЕР ТИК ТОК #6 - Duration: 10:16. Argentum TV Recommended for you

http://forex-korea.cloudmininghash.pw